BLOG

Os seis pilares do coaching – 5º Coragem para enfrentar seus medos.

O quinto dos seis pilares do coaching é determinante para o sucesso de quem se propõe a um profundo processo de mudança como é esperado dos bons programas de coaching, afinal, sem enfrentar e vencer os próprios medos, dificilmente será possível atingir o novo estágio desejado na vida pessoal e/ou profissional.

Assine nossa newsletter e receba todas as atualizações da 4winners.

Uma das grandes dificuldades que aqueles que se comprometem com um Programa de Coaching enfrentam é a necessidade de sair da própria zona de conforto e quebrar as inúmeras barreiras autoimpostas, sejam elas originadas por crenças limitantes adquiridas na infância, por más experiências anteriores ou, o que é pior, por comodismo mesmo.

“O medo é uma sensação que proporciona um estado de alerta demonstrado pelo receio de fazer alguma coisa, geralmente por se sentir ameaçado, tanto fisicamente como psicologicamente.” Esta definição extraída da Wikipédia deixa claro que o medo, na essência, não é ruim, ao contrário, ele é muito útil e nos ajuda a incluir ponderação, planejamento e energia adequados às nossas ações.

Medo tem tudo a ver com a predisposição para assumir riscos e é um grande contrassenso almejar mudanças significativas na vida sem admitir correr riscos. Contudo, a iniciativa de procurar (ou aceitar) um Programa de Coaching é por si só, um ato de coragem, embora insuficiente para se chegar aos objetivos desejados.

A partir do momento que o processo de coaching foi contratado e iniciado, o profissional de coach passa a ser corresponsável pelo sucesso do coachee (cliente) e, portanto, deve se comprometer e auxiliá-lo na identificação e superação dos seus temores e crenças limitantes que, no extremo, limitam suas ações, influenciam nas decisões e dificultam o resultado.

Em suma, coaching pressupõe mudança de um estágio atual para outro desejado, logicamente melhor e, por isso mesmo, improvável de ser alcançado com os mesmos métodos e comportamentos adotados até então e o medo sempre será um componente inerente a esse processo.

Então, coragem não deve ser considerada ausência de medo, mas sim uma grande e inabalável determinação em melhorar-se como individuo cidadão, profissional e inúmeros outros aspectos da vida, apesar do medo.

Luiz Eduardo Neves Loureiro

Gostou do post? Quer continuar acompanhando nosso blog? Siga nossa fan page no Facebook.

4winners Análises e Soluções Empresariais