BLOG

O líder nas equipes de alta performance.

É grande o esforço das empresas para melhorar a qualificação dos seus funcionários. Muito dinheiro é investido em cursos técnicos, políticas de participação da empresa na graduação e pós-graduação como parte do pacote de benefícios, além de reciclagens e atualizações internas.

Assine nossa newsletter e receba todas as atualizações da 4winners.

Tudo isso tem a intenção de melhorar a performance dos funcionários, gerar ganhos de produtividade e, consequentemente incrementar os ganhos da empresa e o lucro dos acionistas.

O que nem sempre é percebido é que o ganho de performance individual dificilmente resulta em ganhos para toda uma área ou departamento da empresa, por isso os investimentos em desenvolvimento humano são constantemente questionados a ponto de algumas empresas restringirem significativamente seus orçamento para eles.

Então os programas de desenvolvimento não funcionam? É claro que funcionam, e todo aprendizado individual tem potencial de reverter-se em ganho de produtividade, contudo, os resultados são mais facilmente atingidos quando construídos em equipe e é aí que entra o papel fundamental da liderança.

Para continuar a desenvolver o tema acho importante fazer duas definições, a primeira de “equipe de alta performance”, que todo gestor quer mas que dificilmente consegue definir com clareza:

Equipes de alta performance são aquelas que entregam mais do que suas metas formais – quantitativas e qualitativas – de forma consistente e continuada em um ambiente de desenvolvimento profissional e satisfação pessoal.

Quando dou essa definição costumo ouvir coisas como: “Entregar só a meta já está bom”, ou algo do tipo… “desenvolvimento profissional e satisfação pessoal não dá, ou um ou outro” e outras pérolas do gênero.

Acontece que não dá para considerar de alta performance uma equipe que se limita a entregar somente aquilo que se espera dela, essa seria, no máximo, uma equipe boa. Também não é aceitável uma entrega de alta qualidade que seja eventual e inconstante, então, para que ela seja perene, a equipe tem que estar satisfeita com o trabalho e com sua vida pessoal, caso contrário, mais cedo ou mais tarde a insatisfação – no trabalho ou fora dele – influenciará na performance e nos resultados.

Mas e o líder? Como deve ser a liderança ideal para formar e desenvolver equipes de alta performance? Segue a segunda definição:

Líder de alta performance é aquele que conhece a estratégia da empresa, acata e aplica os processos do negócio e as políticas corporativas, respeita, motiva, influencia e inspira as pessoas para que elas se desenvolvam e  atinjam os resultados desejados.

A capacidade de estabelecer uma forma de atuação perfeitamente alinhada com a estratégia e os processos da organização levando em consideração a fragilidade das emoções humanas – medos, anseios, insegurança, etc. – é um grande diferencial de liderança.

O líder de alta performance tem posturas de coach. Ele não se preocupa em ser a fonte de todo conhecimento, ao contrário, ele tem humildade suficiente para aprender com seus liderados e agradecer por isso. Para um líder de alta performance isso não é uma fraqueza, é o indicador de que está no caminho certo, formando sucessores e aumentando suas próprias possibilidades de evolução de carreira.

As equipes de alta performance, como não poderia deixar de ser, são extremamente competitivas, porém são leais, éticas e comprometidas com a lisura do processo, com o trabalho em equipe e com o resultado da empresa.

Foco, para elas, não significa mau humor e sisudez. Elas funcionam melhor em ambientes descontraídos e positivos, mesmo quando trabalham sobre extrema pressão e a qualidade do ambiente, ou o clima organizacional, é de responsabilidade direta da liderança.

É importante que o líder tenha clareza que sua capacidade de gestão, equilíbrio emocional e autoconfiança são determinantes para a alta performance das equipes, elas o tem como referência nos momentos de crise e como exemplo para o desenvolvimento individual de seus membros.

A responsabilidade de um verdadeiro líder vai muito além daquela que lhe é atribuída pelo cargo e pela empresa. O líder tem a responsabilidade de zelar pelo bem estar de seus liderados dentro e fora da organização, com isso ele ajuda a garantir a produtividade, os resultados e, no extremo, os empregos seu e da equipe e, dessa forma, contribui na formação de cidadãos confiantes e conscientes do seu papel na empresa, na sociedade e na formação de novos líderes.

 Luiz Eduardo Neves Loureiro

 

Gostou do post? Quer continuar acompanhando nosso blog? Siga nossa fan page no Facebook.

4winners Análises e Soluções Empresariais