BLOG

Não tive outra escolha

Uma frase simples, aparentemente inofensiva e despretensiosa: “Não tive outra escolha” equivale a dizer não tive alternativa, fiz o que dava para ser feito ou ainda, era a minha única opção. Esse é o argumento mais usado por aqueles que, por algum motivo, não tomaram a decisão que gostariam, não deram o rumo certo para as suas vidas ou que se arrependeram por uma escolha feita.

Nossa vida é feita de escolhas e por isso temos que estar atentos o tempo todo, pois, a hora da tomada de decisão pode ser um momento mágico de grande relevância, com hora marcada e testemunhas ou simplesmente um momento comum e aparentemente insignificante do nosso cotidiano.

Casar, comprar a tão almejada casa, fazer uma viagem, um curso de pós-graduação, ou seja, as grandes decisões nos possibilitam pensar, avaliar prós e contras, pedir opiniões e tentar prever situações futuras advindas dessas ações, mas, as decisões que realmente dirigem a nossa vida são aquelas que passam despercebidas. São decisões que tomamos a todo o momento como: Acordar cedo ou dormir mais um pouco? Comer o suficiente ou comer a vontade? Ser solicito e participativo ou ser autossuficiente e individualista? Conversar com a família ou ler o jornal? Vejam que não existe certo ou errado nas questões acima.

Qualquer decisão tomada é correta e, a princípio, não causará mal ou transtorno nenhum, porém, a nossa trajetória pessoal e profissional é muito influenciada por essas pequenas escolhas.

É importante lembrar também que, a lei da ação e reação tão conhecida na física, age do mesmo modo em nossas vidas, ou seja, nossas ações (escolhas) resultarão em situações que, por essa lógica, foram escolhidas por nós, portanto não devemos usar conscientemente, a frase que dá título esse texto.

Contudo, errar em uma escolha ou decisão é algo que pode ocorrer com qualquer um a qualquer momento, porém, assumir a responsabilidade pelo erro é o primeiro passo para a sua correção e, logicamente, o passo mais importante é o da efetiva correção do ato e a consequente retomada na direção correta.

Para aqueles que acham que suas vidas não estão se desenrolando do jeito que gostariam, eu recomendo prestar atenção em suas escolhas. Façam uma revisão geral de seus atos, vejam como tem se comportado e o que têm atraído com esse comportamento e tomem a decisão de mudar, tomem a decisão de dirigirem as suas próprias vidas.

Nós não temos apenas uma escolha, mas, qualquer que seja ela, a escolha é nossa e a sequencia de nossa história se dará em função dela. É simples assim, e as pessoas felizes e realizadas pessoal e profissionalmente agem desse modo o tempo todo, é a escolha deles.

Luiz Eduardo Neves Loureiro

Gostou do post? Quer continuar acompanhando nosso blog? Siga nossa fan page no Facebook.

4winners Análises e Soluções Empresariais