BLOG

Coaching de Equipes – Conceitos e aplicações

Nas empresas é cada vez maior a necessidade de investimento em treinamento e desenvolvimento – T&D – para líderes e equipes de trabalho.

A comoditização dos insumos, processo e tecnologias, aliados à facilidade de acesso ao crédito, consolidaram a ação das pessoas como o grande diferencial de performance das organizações.

Não dá para ignorar, é preciso capacitar tecnicamente todos os membros das equipes, mas é preciso, principalmente, que a capacitação técnica esteja fundamentada em atitudes e comportamentos pessoais que facilitem a formação de equipes fortes, coesas e comprometidas.

Por isso existe uma grande dúvida por parte das empresas sobre a eficácia dos programas de desenvolvimento – que focam nos aspectos comportamentais – existentes no mercado e sobre como medir seus resultados que, habitualmente, é quase impossível de fazê-lo sem uma grande dose de subjetividade.

Normalmente os programas são pré-formatados e oferecidos desconsiderando o contexto e a ambiência em que os conceitos apresentados em sala serão praticados de fato. A falta de contextualização, isoladamente, dificulta o entendimento de como utilizar o conhecimento adquirido e, por outro lado, a desconexão com a ambiência pode levar o programa ao descrédito e, por isso, a um baixíssimo índice de aproveitamento do conteúdo apresentado, simplesmente por ninguém ter entendido sua aplicação prática.

A alternativa aos métodos convencionais são os programas de coaching de equipes. Neles os conceitos e práticas a serem trabalhados são apresentados considerando um ou mais objetivos reais da equipe participante.

Por exemplo, se o tema solicitado é o desenvolvimento de lideranças, um consistente trabalho de pesquisa é feito previamente para estabelecer quais os aspectos de liderança, ou da falta dela, estão afetando os resultados daquela equipe; ou quais as características de liderança que poderiam contribuir para que determinada equipe atinja seus resultados ou melhore sua capacidade de gestão do negócio ou de outras equipes.

Continuando os exemplos, um caso clássico é o da comunicação. Quando dificuldades de comunicação de uma equipe ou área da empresa são percebidas, é normal contratar um programa específico para aplicação in company, ou matricular os funcionários em um dos inúmeros cursos abertos de comunicação corporativa. Dessa forma os participantes recebem uma grande carga de conceitos teóricos e técnicas e não trabalham suas dificuldades de relacionamento interpessoal nem o entendimento das interdependências existentes no seu local de trabalho que são, normalmente, a verdadeira causa dos problemas de comunicação.

O resultado disso é que um monte de apostilas e blocos de anotações vão parar em algum lugar da última gaveta do participante ou no fundo de um armário pouco utilizado.

Dinheiro, tempo, energia e credibilidade são desperdiçados.

Uma grande vantagem dos programas de coaching de equipes é que a percepção de resultado é quase que instantânea porque, como as teorias são inseridas no contexto real dos participantes, o entendimento e absorção do conteúdo são imediatos e as ações necessárias para que os objetivos sejam atingidos são melhores visualizadas e executadas.

Coaching de equipes é um programa “vivo”. Quando bem formatado e aplicado é impossível saber de antemão quais serão exatamente os conteúdos e as técnicas a serem apresentadas e aplicadas em cada uma das reuniões (aulas). A partir da formatação inicial e definição de escopo, todas as demandas, necessidades e expectativas do grupo surgidas em cada reunião são consideradas e, de acordo com a relevância, tratadas na instância adequada.

Outro diferencial dos programas de coaching de equipes é que eles proporcionam mais assertividade na recomendação de cursos técnicos, isso porque, com a equipe em ação em vivências e simulações, fica muito mais fácil identificar os gaps individuais e do próprio grupo.

Portanto, o retorno que se espera dos investimentos feitos em T&D são mais facilmente obtidos quando o tema a ser aplicado é escolhido a partir de um diagnóstico correto, esteja claramente contextualizado para todos os participantes, priorize o resultado de equipe e permita ações corretivas e/ou agregadoras durante o processo.

Assim é um programa de coaching de equipes.

Luiz Eduardo Neves Loureiro

Gostou do post? Quer continuar acompanhando nosso blog? Siga nossa fan page no Facebook.

 

 

 

 

Gostou do post? Quer continuar acompanhando nosso blog? Siga nossa fan page no Facebook.

4winners Análises e Soluções Empresariais